Cadastro de Produto – Faça agora e não deixe para depois!

Todos que tem ou queiram ter um e-commerce, seja de produto ou serviço sabe do quanto é importante um cadastro de produto.

Minha ideia neste post não é entrar em detalhes profundos de SEO nem querer definir métodos para cadastro, e sim informar de um forma mais simples a importância e como procurar fazer um bom cadastro de produto.

Muitas pessoas e empresas negligenciam na hora de cadastrar seus produtos, pois sempre temos prazos e normalmente a quantidade de produtos é muita e o tempo é pouco, portanto é sempre no “primeiro a gente levanta os produtos e depois vamos arrumando”. Porém esse depois nunca chega, pois cadastro de produto é algo que não se termina nunca!

Independente do ramo do seu e-commerce (tirando algumas empresas que trabalham com poucos produtos, normalmente fabricantes), sempre terá novos produtos, novos lançamentos, novas coleções, produtos que saem de linha, etc. E isto na operação de e-commerce se torna um pesadelo!

Gerenciar isso é muito complicado, muitas vezes é necessário uma equipe um gestor somente para isso, o que nem toda empresa consegue ter.

E sempre nessa do “depois arruma” a empresa corre o risco de cair no “mais do mesmo” da internet, produtos cadastrados com descrições sem muitas informações, informações que foram enviadas por fabricantes (a mesma que todos tem) e em alguns casos até cópia das descrições de concorrentes (e sim, o google sabe que você copiou!).

Como disse acima, o google sabe o que você faz! Você pode ter 30 mil produtos cadastrados, ok, porém qual a qualidade do cadastro, qual a conversão que você consegue com esse cadastro?

Primeiramente temos que pensar em um título, que é o mais importante (e também negligenciado), pois tem que ser um título claro e objetivo, que traga somente as informações relevantes. Isso não só para você estar “legalzinho” pro google, como para o seu cliente conseguir buscar, achar e entender o seu produto!

Muitas vezes é preferível ter um cadastro melhor, mais detalhado, com videos, fotos, descrições e até FAQ do próprio produto do que ter milhares de produtos que não vendem e que são “mais do mesmo”.

Dependendo do seu segmento você pode usar e abusar de linguagens mais informais para descrever o produto, criar textos explicativos, videos, etc, faça a propaganda do seu produto, se quiser faça como um post de blog do seu produto! Tudo isso vai fazer seu cliente se sentir mais próximo do produto, ficar com menos dúvidas e acreditar mais na sua empresa para finalizar a compra.

Quando você copia do fornecedor e cola, copia de outros sites, coloca uma descrição básica para “depois arrumar”, você não só está perdendo tempo ao invés de ganhar tempo, como também está perdendo dinheiro, pois contratar alguém ou uma agência para arrumar vai sair mais caro do que parar na hora que está cadastrando e fazer algo melhor.

Tudo isso leva tempo e sim, custa dinheiro, porém é um valor e um tempo que vale a pena investir, pois melhora seu posicionamento na busca, melhora a qualidade do cadastro e também melhora a experiência do usuário.

Outro ponto importante é a categoria do produto, o bom é pensar como consumidor, em qual categoria você procuraria o seu produto, parece simples e óbvio, mas não é.

Categorizar de maneira correta o produto ou colocar em múltiplas categorias, também é um decisão que tem que ser feita na hora do cadastro, e também pode influenciar na hora da busca, do SEO e na decisão do cliente.

As fotos dos produtos estão cada vez sendo mais relevantes na hora da busca, portanto é importante sempre que as imagens tenha nomes, de preferência correspondente ao nome e modelo do produto, tenha fundo branco, sejam de boa qualidade e se utilizem tags.

Trabalhar com cadastro de produtos requer muito mais do que colocar foto, titulo e descrição. Requer tempo, requer conhecimento do produto e muitas vezes você precisará ter até 2 descrições e 2 títulos do mesmo produto em formatos diferentes, HTML e TXT, pois a maioria das empresas utilizam marktplaces, e existem regras que tem que ser seguidas, como só acitar formato texto, palavras proibidas, etc. Este é um ponto que deverá ser visto se a sua plataforma ou seu ERP (dependendo onde ser faça o cadastro do produto) permite e tenha essa funcionalidade.

Não se pode esquecer também, que é importante lembrar de colocar as informações corretas de peso e dimensão, o que poderá impactar diretamente no cálculo do frete, além de informações de classificação fiscal e GTIN/EAN (código de barras). Isto não impacta diretamente no SEO mas sim diretamente nos cálculos de rentabilidade e frete.

Como comentei no início, o intuito não é entrar me práticas de SEO e sim mostrar que o cuidado com o cadastramento do produto pode afetar seu SEO, suas conversões e também fazer o seu diferencial perante aos seus concorrentes.

Fazer SEO do site não se resume somente a cadastro de produtos, lógico, SEO é uma técnica que requer estudo, paciência e tempo para dar resultado, mas quando mais você “gastar” o tempo aplicando algumas premissas nos produtos, menos gastará com SEO especializado e mais buscas orgânicas irá conseguir.

Uma base legal para quem quer começar a padronizar um cadastro é o Manual de Boas Práticas de Cadastro utilizado pela B2W. Tem uma boa base para você começar a padronizar o cadastro pensando em SEO.

Acredito eu, que se conseguir chegar numa excelência no cadastro do produto, o produto acabará deixando de ser só um produto e sim um objeto de desejo, ainda não me deparei com muito e-commerce que tenha essa preocupação de fazer com que a pagina do produto se venda sozinha, que consiga que o cliente entre, se encante, fique sem dúvidas, confie e compre.

Não quis aprofundar em conceitos e padrões para deixar um texto mais simples para todos que estão começando e também que acaba tão envolvido no dia a dia do e-commerce que acaba esquecendo da base do e-commerce, que é o cadastro do produto.

 

Dimitri Gallucci Sidney


Dimitri Gallucci Sidney é Coordenador de E-commerce e CEO na EmpreenderMe

Formado em Ciências da Computação em 2001 e Pós Graduado em Telecomunicações 2002, trabalhou em grandes empresas multinacionais como Telefônica e Embratel, além de prestar consultoria para projetos de tecnologia para o Governo de Santa Catarina, Prefeituras dentre outros.

2018-12-17T23:04:42-02:00